Anatomia de uma Pergunta II

No post Anatomia de uma Pergunta em que analiso a questão que amanhã irá a referendo, referi que a o facto de a questão poder colocar em causa as interpretações dos resultados ser uma preocupação menor. É e não é!

Passo a explicar: de facto, para os objectivos a que o referendo se presta, é uma preocupação menor porque o objectivo passa apenas por saber se ganha o “Sim” ou “Não”, e se o resultado é ou não vinculativo. Por outro lado, seja qual for o resultado não será possível perceber o que na “realidade” se passou!

Isto porque, ao apresentar uma questão com 4 ideias, nunca saberemos ao certo quantas das pessoas que votaram “Sim” que aprovam todas as ideias propostas; nem quantas das que responderem “Não”, o fizeram, não por estarem em desacordo com a despenalização, mas por serem contra alguma das restantes ideias propostas.

Seria melhor colocar uma questão mais simples!

Tag: Social Psychology technorati_logo sapotags_logo marcantes_logo destakes_logo favoritos_logo delicious_logo wordpress_logo




    Deixe uma Resposta

    Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

    Logótipo da WordPress.com

    Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

    Facebook photo

    Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

    Google+ photo

    Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

    Connecting to %s



%d bloggers like this: